História do ENSUB - XI ENSub- Encontro Nacional sobre Substratos para Plantas

Ir para o conteúdo

Menu principal:

História do ENSUB

 
 
 

O primeiro Encontro Nacional sobre Substrato para Plantas – ENSub foi realizado em 1999, com o apoio do Sebrae, da UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul e da AFLORI - Associação Rio-grandense de Floricultura, em Porto Alegre/RS. A criação do evento, pioneiro na América Latina, surgiu como resposta à análise dos principais fatores limitantes ao desenvolvimento da cadeia produtiva da Floricultura, que destacou a deficiência na disponibilidade de produtos e tecnologias para cultivo em recipientes.

O cultivo em substratos, entretanto, não é uma tecnologia específica de floricultura. Seu uso correto define também a qualidade de várias outras culturas em viveiros comerciais, como em espécies frutíferas, florestais, hortaliças, entre outros tantos exemplos. Devido à limitação do uso de brometo de metila na desinfestação do solo em decorrência do Acordo de Kioto, também as mudas para as lavouras de fumo passaram a ser produzidas em recipientes. Nesse processo, o solo é sempre substituído pelo substrato, na tarefa de servir de suporte físico para os vegetais, com a vantagem de reduzir a incidência de doenças e pragas típicas do solo, além de proporcionar melhorias das condições para formação das plantas, e redução do custo com transporte.

O desenvolvimento dos cultivos intensivos, com ou sem solo, incluindo as diversas modalidades de hidroponia, em ambientes protegidos (casas de vegetação, telados ou viveiros) desenvolveu-se rapidamente no Brasil nas últimas décadas. A área de estufas, estimada em 2007 em 12.000ha, em menos de dez anos já superou os 24.000ha. Seu início deu-se principalmente com o cultivo de flores e plantas ornamentais. Em 2015, apesar da crise econômica, o setor de flores cresceu cerca de 10%. Mas a atividade sofreu forte expansão também com a demanda de hortaliças e posteriormente com a formação de plantas frutíferas, espécies florestais e fumo. Atualmente a preparação de mudas para cultura do cafeeiro e da cana-de-açúcar também são grandes demandantes destas tecnologias.

O uso de estruturas mais sofisticadas de cultivo protegido, tanto do ponto de vista construtivo como de seu manejo, tem sido dirigidas para a adequação às condições locais de produção e às necessidades específicas de cada cultura. O mesmo princípio norteia a adequação dos substratos aos cultivos. Seu estudo se confunde com a busca pela melhor destinação, seja como substrato ou outro, dos mais variados resíduos vegetais, industriais e animais. Tudo para garantir a sustentabilidade socioambiental das diversas atividades agrícolas.

Sempre trazendo profissionais de renome e comprovada experiência acadêmica e profissional, os ENSubs têm contribuído para mostrar o que há de mais recente em termos de produtos e processos inovadores para o segmento de cultivo em recipientes. Com isso, especialistas do Brasil, EUA, Alemanha, Venezuela, Argentina, Espanha, Chile e Holanda, entre outros, vêm contribuindo regularmente nos dois temas.

 
Promoção e Realização
Agência
Apoio
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal